sábado, 12 de dezembro de 2009

Carta a Lucyenne

Cara Lucyenne,

O que mudou na minha concepção sobre a surdez, desde o começo das aulas de libras, foi que antes disso eu tinha uma visão limitada da questão, pois era a de uma pessoa que já nasceu ouvinte. Até então, não fazia ideia do quanto é necessário saber o que eles - os surdos - pensavam a nosso respeito - os ouvintes.
Para entrar na UFES fiz cursinho e na sala tínhamos algumas pessoas surdas. Ali comecei a ter curiosidade pra entender a lingua de sinais - lá tinha um intérprete para auxiliar os surdos - e às vezes ele passava alguns gestos para que nós não nos sentíssemos tão "deslocados" ante a nova situação.
Nas aulas de libras com você, com os textos apresentados e, principalmente com a sua história de vida, tornou-se mais PRAZEROSO aprender libras; "descobrir" que os surdos têm sentimentos de angústias, frustrações, alegrias e que são como qualquer outro SER HUMANO - ouvintes ou não. E isto, não creio que fosse possível com QUALQUER pessoa, tinha que SER VOCÊ!!!


Que Deus possa abençoar você em todos os momentos de sua vida!!!

Muitos bjins afetuosos!!!

Nilsely Duarte da Silva
5º período- Pedagogia UFES

Nenhum comentário:

Postar um comentário