sábado, 12 de dezembro de 2009

Empolgada com Libras

No primeiro dia de aula de libras eu disse que, mais que conhecer, eu queria aprender. Verdade, eu queria mesmo aprender. Fato, eu estou aprendendo.

Estou aprendendo não apenas fazer sinal com as mãos, mas a me comunicar de outra forma. Mesmo que eu já utiliza-se outros meios para me comunicar com os surdos, utilizava a escrita, eu nunca tinha parado para pensar em diversos aspectos e questões das pessoas surdas.

Muitas vezes os surdos são colocados a margem da sociedade, como pessoas incapazes, e eu, confesso, mesmo me sentindo cativada nunca tinha parado simplesmente para pensar em como um surdo pensa. Verdade, parece estranho, mas é verdade, não que pensava que surdo não pensa, não falo disso, mas de pensar o que ele pensa a respeito dos ouvintes e da sociedade em geral. A disciplina me possibilitou essas reflexões, eu sei que não encontrarei resposta, nem é a minha intenção, mas a discussão é extremamente valiosa e grandiosa para a minha formação.

Trabalho em uma classe de alunos de cinco anos e outro dia, empolgada estudando para a prova, eu ensinei a alguns alunos a fazerem o sinal de tartaruga, eles gostaram e começaram a pedir para eu fazer outros animais e, a medida do que eu já conhecia, fui ensinando a eles. No outro dia eles começaram a fazer todos os sinais que eu tinha ensinado e eu ensinei outros, agora com frases, por exemplo: bom dia, tudo bem...frases simples, e eles aprenderam tudo muito rápido. Eu percebi que estava ensinando coisas a eles, mesmo sabendo muito pouco, eu estava ensinando.

É muito bom, gratificante ver o próprio aprendizado, eu estou vendo isso em libras, cada coisa nova que eu aprendendo fico realmente muito feliz e quero aprender mais. Eu tenho dificuldade em fazer os sinais e de gravar os mesmos, mas aos poucos estou conseguindo, e gostando cada vez mais.

Letícia Peluzio Scardini
5º período- Pedagogia UFES

Nenhum comentário:

Postar um comentário