sábado, 12 de dezembro de 2009

Quero estudar Libras!

Lembro-me claramente do primeiro período, e ao pegar a grade curricular do curso, a primeira disciplina que “bati o olho” e disse: - Quero estudar! – Foi a disciplina de Libras. E fiquei contando os períodos, querendo que o 5° período chegasse logo.
Agora, depois de estudar, ou melhor, iniciar o meu estudo nessa área, posso dizer que eu tinha uma visão muito pré-conceituosa a respeito do surdo, e mudei. Hoje os vejo como semelhante, com sonhos, desejos, lutas e dificuldades.
Assisto muito a TV Canção Nova, e achava desnecessário aquela tradutora de LIBRAS no canto da tela, mas quando viajei pra lá, no mês de abril, percebi a importância essa atitude, e senti ate orgulho de mim, pois consegui “decifrar” alguns sinais e até ensinei um pouco para as pessoas da excursão.
Antes vivia apenas no MEU “mundo”, hoje vejo que ele corresponde a uma parte muito pequena da diversidade do MUNDO. E fico feliz de ter expandido minha visão!

Karollina da Escossia Campello Ronchi
5º período- Pedagogia UFES

Um comentário:

  1. Espero que os profissionais da educação se interessem em se comunicar com essas pessoas tidas como deficientes para que a inclusão saia do papel.
    Percebo que a desumanidade, a falta de solidariedade e também a falta de respeito são barreiras a serem vencidas, para isso é necessário que se trabalhe muito esses quesitos acima para formação de cidadãos mais humanos e solidários, para assim mudar a história desse pais.
    Porque se houvesse os mesmos não se faria necessário a criação de uma lei de inclusão

    Que bom que existam pessoas humanas assim é o que falta em muita gente o que dera o desinteresse tendo sido necessário uma lei de inclusão para isso.
    Sou aluna Esther Luiza de educação física em SP.
    Bjs!

    ResponderExcluir